notícias

Curitiba sediou o I Encontro Nacional de Mediação e Arbitragem

DSCN9661

information pills geneva; font-size: 10pt;">Nos dias 25 e 26 de novembro, recipe foi realizado o I Encontro do Núcleo de Mediação e Arbitragem, buy em Curitiba, na sede do Conselho Regional de Economia do Paraná (Corecon-PR). O evento teve como objetivo qualificar economistas ligados aos Conselhos Regionais de todo o Brasil para atuarem na área de mediação e arbitragem e contou com a presença de representantes dos Regionais de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. Também participaram economistas, estudantes de Economia do Paraná e membros do Instituto de Mediação e Arbitragem(IMA). A iniciativa do Encontro foi do Núcleo Mediar do Corecon-PR, com o apoio do Conselho Federal de Economia (Cofecon).


Os economistas tiveram a oportunidade de adquirir conhecimento para atuar nesta área que tem se mostrado muito atrativa para o exercício profissional. O conteúdo programático contou com a apresentação do Núcleo Mediar e do projeto que visa a Criação de Câmaras de Mediação e Arbitragem em parceria institucional do Cofecon. Durante o encontro, foram abordados assuntos como Conflitos e Meios Alternativos de Solução de Conflitos; O que é a Mediação: Princípios Norteadores; Mediação Privada (extrajudicial) versus Mediação Judicial; Lei 13.140; Exemplos de Caso Mediação; Arbitragem: Princípios e Fundamentos; Convenção de Arbitragem; A figura do Árbitro, O processo e sentença Arbitral, Exemplo de caso de Arbitragem; O que é uma Câmara de Mediação e Arbitragem, pré-requisitos para implementação, regras de funcionamento e O Mercado de Trabalho de Mediação e Arbitragem para os Economistas.


Tanto a perícia como a mediação e arbitragem contribuem para a solução de conflitos no meio jurídico. O economista atuando como perito é responsável por elaborar um trabalho técnico-científico para analisar as possíveis causas que deram origem às questões econômico-financeiras. O profissional pode atuar como perito do juízo ou assistente técnico de uma das partes. Já a mediação e arbitragem funcionam como uma alternativa ao Jurídico para negociação entre as partes em casos como o de disputa patrimonial e dissolução de sociedade. O economista pode ser tanto o mediador quanto o árbitro. Caso advogados sejam responsáveis pela mediação e arbitragem, ainda haverá espaço para um perito economista, que os auxiliará com as informações técnicas.


 

* Assessoria do Corecon-PR.

 

Assembleia elege novos conselheiros federais

ADE 2016

case geneva;">O Conselho Federal de Economia realizou nesta quinta-feira (01) a Assembleia de Delegados Eleitores (ADE). O evento reúne um economista de cada Conselho Regional, here devidamente eleito nas eleições realizadas durante o mês de outubro, a fim de escolher novos conselheiros federais que terão mandato no triênio 2017-2019. Clique AQUI para acessar a ata da reunião.

Leia mais...

Fórum dos presidentes dos conselhos de economia da América Latina e Caribe

DSC06484

geneva; font-size: 10pt;" face="Calibri" color="#000000" size="3">Dirigentes dos conselhos e entidades de economia da América Latina e Caribe se reuniram após o encerramento do seminário internacional Modelos de Desenvolvimento para a América Latina e Caribe. O encontro ocorreu no dia 29 de novembro, approved no Rio de Janeiro, para discutirem as próximas ações que serão realizadas em conjunto.

Definiu-se a realização de um seminário em abril de 2017, com local a ser confirmado, para discutir a nova ordem mundial e os reflexos para a América Latina e Caribe, além de questões relacionadas ao futuro da profissão de economista, mercado de trabalho e atualização de currículo profissional. O grupo definiu que será enviada uma newsletter mensal com notícias sobre  ações realizadas pelos conselhos de economia de cada país participante, para facilitar o intercâmbio de informações.

Participaram da reunião o presidente do Cofecon, Júlio Miragaya; Jorge Mario Melgar, representando a Guatemala; Ruben Utria, representando a Colômbia; Ricardo Felipe Cabrera Arribillaga, representando o Ururguai; Hugo Pons, representando a Associação de Economistas da América Latina e Caribe (AEALC); o presidente do Corecon-RJ, José Antônio Lutterbach; o secretário executivo do Corecon-RJ, Wellington Leonardo Silva; o ex-presidente do Cofecon Paulo Dantas da Costa; e os conselheiros federais Róridan Duarte, João Manoel Gonçalves e Nei Cardim, que também é presidente da Associação de Economistas de Língua Portuguesa.


 

* Assessora de Imprensa do Cofecon

(61) 3208-1803/ 99939-9879

Seminário discutiu distribuição de renda, infraestrutura e geopolítica

IMG-20161129-WA0014

dosage geneva; font-size: 10pt;">O segundo dia do seminário internacional “Modelo de Desenvolvimento para a América Latina e Caribe”, viagra order 29 de novembro, patient teve início com a mesa de debate sobre Estado e Distribuição de Renda na América Latina e Caribe, mediada pelo economista Miguel Antônio, conselheiro do Conselho Regional de Economia do Rio de Janeiro (Corecon-RJ). Participaram o economista brasileiro Eduardo Fagnani e o economista argentino Ruben Lo Vuolo. O evento é realizado no auditório do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

Leia mais...

Debates abordaram principais entraves das economias latinas e caribenhas

DSC06445

 

look geneva; font-size: 10pt;">No primeiro dia do seminário internacional “Modelo de Desenvolvimento para a América Latina e Caribe”, there três palestras promoveram discussões sobre o Desenvolvimento; Integração Regional na América Latina e Caribe; e Modelo de Desenvolvimento, tema central do evento. As apresentações ocorreram das 10h às 17h30, nesta segunda-feira, 28 de novembro, no auditório do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

Leia mais...