Câmara realiza audiência pública para debater Censo Agropecuário 2017

Tamanho da Letra

Censo agropecuarioUma audiência da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural discute, nesta terça (18), o Censo Agropecuário 2017. Será a primeira vez desde 2006 que o IBGE realizará a pesquisa, de grande importância para conhecer o setor rural brasileiro, e a intenção do governo federal é, a partir do censo, criar uma Pesquisa Nacional por Amostra de Estabelecimentos Agropecuários - algo semelhante à PNAD, mas no meio rural.

O debate foi proposto pelos deputados Pepe Vargas (PT-RS), Beto Faro (PT-PA), Marcon (PT-RS), Valmir Assunção (PT-BA), Zeca do PT (PT-MS), Bohn Gass (PT-RS), Zé Carlos (PT-MA) e João Daniel (PT-SE); e pelos deputados Zé Silva (SD-MG) e Evair Vieira de Melo (PV-ES), que argumentam que a realização do censo, de forma plena, detalhada e completa, exige um custo de R$ 1,6 bilhão.

O orçamento do Censo Agropecuário de 2017, entretanto, sofreu um corte de mais de 50%, caindo para R$ 502 milhões. A previsão, que era de contratar 82 mil trabalhadores temporários, passou para 26 mil. A coleta de dados prevista para durar 90 dias, passou para cinco meses.

"É necessário conhecer e debater a metodologia que será utilizada e as questões que serão  abordadas, para que o resultado seja razoável para todos os setores do rural do país”, argumentam os deputados que assinaram o requerimento. O IBGE divulgou em sua página que "a redução do orçamento tornou necessária uma simplificação do questionário inicialmente concebido" e que esta simplificação "foi levada ao conhecimento da sociedade, dando origem a novas demandas, que foram incorporadas ao questionário".

Foram convidados para discutir o assunto:
- o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Garcia Gasques;
- o presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), Paulo Rabelo Castro;
- o pesquisador do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), Fernando Gaiger Silveira; e
- o professor da Universidade de Brasília (UnB) integrante do Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Agronegócios (Propaga) Mauro Eduardo Del Grossi.

A audiência será realizada no plenário 6 a partir das 10 horas.


 

(*) Jornalista do Cofecon. Com informações da Agência Câmara e do IBGE.

Escrito por Manoel Castanho (*)